Skip Global Navigation to Main Content
Skip Breadcrumb Navigation
Informações sobre o Consulado

História do Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo

Logo após a independência do Brasil, a província de São Paulo já era suficientemente importante para atrair a atenção dos Estados Unidos da América. Enquanto a pequena capital da província era isolada no topo do Serra do Mar, a cidade portuária de Santos era de acesso mais fácil, sendo, assim, uma localidade mais importante. Foi nesta cidade, que o primeiro consulado americano foi fundado, em 5 de abril de 1830, sob o comando do cônsul-geral George Black. O consulado dos Estados Unidos operou em Santos até 28 de setembro de 1963, data em que encerrou suas atividades. Nas últimas decadas do século XIX, a cidade de São Paulo vivia uma forte expansão econômica, devido ao forte crescimento do setor cafeeiro e a construção de ferrovias, que ligavam Santos ao interior de São Paulo. No dia 10 de abril de 1907, o americano Albert J. Byington, nascido no Kansas, residente em São Paulo, foi nomeado agente consular. De acordo com sua neta, Albert Byington foi o primeiro americano a se naturalizar cidadão brasileiro em São Paulo. Em 30 de janeiro de 1908, renunciou o cargo de agente consular e, em 18 de junho, foi substituido por William W. Lee. Lee, cidadão americano, também naturalizado brasileiro, que serviu à missão diplomática até 5 de março de 1914. Ele cuidava dos assuntos consulares de sua própria casa, localizada na Rua Santo Amaro.

Com o crescimento populacional da cidade de São Paulo, bem como com o fortalecimento dos laços econômicos entre o Brasil e os Estados Unidos, a cidade não poderia ser relegada pelo Departamento de Estado a um papel secundário. Assim, em 3 de julho de 1915, foi aberto uma representação oficial dos Estados Unidos da América na cidade de São Paulo, a qual era dirigida pelo vice-cônsul Robert L. Keiser. 

Logo após da Segunda Guerra Mundial, o consulado americano em São Paulo passou a ocupar parcialmente em dois prédios, no centro velho da cidade. Um localizado no Largo São Francisco, nº 181, vizinho ao Convento e Igreja São Francisco, o outro na Rua Libero Badaro, nº 39. 

Posteriormente, o Consulado mudou-se para o Conjunto Nacional, localizado na Avenida Paulista, entre a Rua Padre João Manoel e a Rua Augusta. Em setembro de 1978, um incêndio forçou o Consulado a mudar-se, temporariamente, para uma área do prédio do Departamento de Comércio dos Estados Unidos, também localizado na Avenida Paulista, até que se decidisse onde seriam as novas e seguras instalações, que abrigariam a missão diplomática.

Em 19 de novembro de 1979, foi inaugurado a nova sede do Consulado, na Rua Padre João Manoel, nº 933.

Devido à sua expansão, contratação de novos funcionários e a necessidade de melhorar o atendimento ao público, o Consulado instalou-se na zona sul de São Paulo, no distrito de Santo Amaro.  O complexo consular abriu ao público em 21 de janeiro de 2004, com todas as operações do governo dos Estados Unidos consolidadas em um único endereço, à Rua Thomas Deloney, nº 381.